Monday, October 09, 2006

SERVIDÃO




És tu Senhor...Aquele que traça a história de minha vida
em cada poro servido a ti.
Sou lascivo querubim em teu leito, desnudo,
com penas e asas queimando no fogo profano
consumindo tua cama.
Entrego-te a servidão de minha alma
no anseio que me faz vadia
em detrimento do teu prazer
entrelaçado no silêncio
de tua ordenança.
Gosto do jogo,
vergões em fogo,
tatuagem na pele suada,
simbiose de tortura e prazer
no banho que dás na fêmea oferecida
a beber o sangue, a beber o cio...
Pequeno córrego entre as pernas,
sinal sagrado da (im)perfeição humana.
Vânia Moraes
E se eu tiver que ficar nu, hei de envolver-me em pura poesia, e dela farei minha casa, minha asa...loucura de cada dia - Vander Lee

Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source