Tuesday, August 29, 2006

TUA DEVOÇÃO





Vem beber em minha boca
o meu desejo...sugar os meus beijos,
materializar nossas emoções.

Correr tuas mãos pelo meu corpo,
incansável...quase louco,
fazendo de mim tua devoção.



Vânia Moraes

12 Comments:

Anonymous Dalila Flag said...

oba! Fui a primeira a chegar! Vim conferir as novidades. Eh, amiga, esse sentimento que vc passa pra gente é muito verdadeiro. Seu poema diz tanto em tão poucas palavras! Parabéns. Vou te linkar, ok?
Apareça tb.
Bjos

7:58 PM  
Anonymous Anonymous said...

Continuas a escrever de forma cativante...insinuante...um verdadeiro êxtase...
beijos

oficio do verso

8:29 AM  
Anonymous guto leite said...

Te juro que entrei aqui sem a mínima noção de quem iria encontrar ... mas já começo a me sentir em casa ... conhecida da Dalila pelo jeito vc é, moradora de Niterói ... isso tbm conta ponto ... e como algum anônimo desses da vida falou; a forma do teu escrever é pra lá de cativante ... estou aqui a algum tempo te lendo e devo confessar me apaixonado com tudo que vi ... pediria só duas coisas ... um banco pra sentar e um cafezinho ... sou louco por um café ... ai minha amiga é que não saio mais daqui ... rsrsrsrs ... um beijo grande de um carioca, tijucano apaixonado por poesias ... guto leite
Obs: Coloquei vc no meu coração (relação de amigos) que é pra modo da gente não perder o contato.

6:26 AM  
Anonymous Teofilo Tostes said...

Vânia,
é difícil comentar sobre teus versos... pelo muito que dizem, merecem tratados, merecem ser dissecados com todo o cuidado. São lúbricos e lânguidos na medida exata. Creio haver lupanares entre cada uma de tuas letras... E eu só li até o dia 22 de junho. Pelo visto, há ainda 'três meses-versos' a serem lidos, demorada e devoradamente.
Ainda que tenha falado bastante, ainda sinto que não foi o bastante. Ainda me sinto mudo diante da eloqüência de teus versos.

7:59 PM  
Anonymous Teofilo Tostes said...

Breve adendo:
Realmente há uma sagração do profano em tuas palavras. Compartilho uns versos meus que comungam desta atmosfera (embora sejam muito menos que os teus):

Desejos sacerdotes

A procissão, profana, se arrastava
Dentro daqueles olhos baixos, largos
E quase tão oblíquos quanto amargos.

A procissão, profana, se arrastava
E molhava meus lábios com desejos
Inexplicáveis como aqueles beijos.

A branca hóstia tem sabor de carne,
A língua, quem comanda é o pensamento;
Teu gosto, o que me serve de sustento.

A branca hóstia tem sabor de carne,
Minhas vestes santíssimas também.
Esta noite te hei de ter.
Amém!

Teofilo Tostes

8:04 PM  
Anonymous marco magalhães said...

Simplesmente belo

8:14 AM  
Anonymous Dalila Flag said...

Ei, amiga! Voltei! Kd novo post? To esperando pq vc escreve SUPER bem! Adoro.
Beijos

8:03 PM  
Anonymous guto leite said...

Sabe eu até tentei te adcionar no msn, mas fiquei sem tercomo ... eu não achei o teu endereço ... se depois vc puder me passar eu agradeceria ... um beijo do amigo carioca ... guto leite.

9:41 AM  
Blogger Jéssica Meneses said...

Nossa, como tua poesia é forte. É um 'tesão', a forma como escreves! O erotismo presente em cada verso teu realmente é um feitiço! Gostei, demais, de tudo quanto li.

11:08 PM  
Blogger Paulo Sempre said...

Uma poetisa em quem a morte não terá poder....
Kisssssssssssss
paulo

3:03 PM  
Anonymous guto leite said...

Fala ai Vania ... passei pra ver se tinhamos novidades ... por favor não nos prive por muito mais tempo ... um beijo grande do amigo tijucano guto leite

4:50 PM  
Blogger Daniele said...

Vania minha amiga,
Saudade de ti , do seu versejar único , intenso na sensualidade e na fina escrita.
Desculpe-me eu estive ausente, fui operada, estou me restabelecendo vagarosamente !
Beijos imensos em saudade,
Da amiga,
Dani.

5:01 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

E se eu tiver que ficar nu, hei de envolver-me em pura poesia, e dela farei minha casa, minha asa...loucura de cada dia - Vander Lee

Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source