Monday, July 24, 2006

ESSÊNCIA FEMININA







Na semi - escuridão do quarto
comungo os segredos da pele bronzeada
do teu dorso nu.

A noite fresca contribui com estrelas no céu,
constelações de desejos e fantasias.
Uma corrente de amor percorre o corpo
após um guloso beijo na boca.

Seguimos a trilha do sexo
e mudos de prazer só respiramos.

O tórax suado cola em meu peito arfante,
sinto-me num templo sagrado de prazer
com tua língua descendo por meu ventre
para concentrar-se naquele ponto de contato delicioso
da essência feminina,
que acordar cada célula do ser.

Somos desejos ferventes sobre a cama
em sua doce desordem,
somos deuses imortais da luxúria,
a envenenar-se com beijos e carícias.
Aiiiii...Que delícia.
By Vânia Moraes




Thursday, July 13, 2006

PECADO




É tão difícil falar do pecado, sem imprimir um ar de ironia,
quando vejo tantas pessoas com almas salvas,
mergulhadas na hipocrisia,
quando vejo tantos homens e mulheres, castrados em seus desejos,
contendo os lampejos, limitando suas necessidades físicas e emocionais.


Sim...Pecador, pecadora, são aqueles que fogem da sua essência animal,
aquele que não caça sua fêmea,
aquela que não fareja seu macho,
aqueles que andam pé ante pé
para não acordarem os sonhos luxuriosos
que dormem em seus poros.

Pobres pecadores,
mantendo-se presos nas cercas da opinião alheia.
Como é bom cravar o olhar nas formas do corpo
que se oferece em trejeito, num jeito sedutor
na ânsia de viver as delícias do outro corpo.

Oh Pai...E a inquietude das mãos,
como conter a inquietude das mãos,
que correm sobre a pele desperta em arrepios,
que buscam espaços inexplorados,
tocados ou não por tantas mãos,
mas, que se portam como primeiras em terreno santo.

E o perfume natural, que embriaga de intenções não tão respeitosas,
num bacanal de desejos inebriantes.
E quando vem dos lábios o sussurro?
O inaudível que tudo diz.

Esse som molhado no lóbulo da orelha acende,
atiça a labareda de todos os infernos
contidos na carne santificada a arder em brasa...
Derretendo-se em sumo, em sêmen,
que a boca ávida bebe, que a língua elétrica lambe, que os lábios em sede louca chupa.
Ah...Como é bom pecar, ser carne a vibrar,
ser sentido nos sentidos oferecidos pela natureza humana.
Irmãos...Pequemos


By Vânia Moraes







E se eu tiver que ficar nu, hei de envolver-me em pura poesia, e dela farei minha casa, minha asa...loucura de cada dia - Vander Lee

Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source